Vitoria sai na frente mais sofre uma goleada contra o Atlético paranaence .

Foto: Marco Oliveira/Atlético Paranaense
Foto: Marco Oliveira/Atlético Paranaense

 

Após um começo de jogo eletrizante e com a vantagem parcial obtida no primeiro terço da partida, o torcedor do Vitória se animou com a expectativa de um resultado positivo fora de casa, como foi contra o Sport. Mas após levar o gol de empate, o rubro-negro baiano foi arrasado pelo Atlético-PR e acabou derrotado por 4 a 1 após um terrível segundo tempo.

Depois de um princípio de recuperação no campeonato, o Vitória perde a sua segunda partida seguida e se afunda na zona de rebaixamento em plena véspera de Ba-Vi. Sinal de alerta ligado na Toca do Leão, que promete viver uma semana de isolação, já que na agenda divulgada pelo clube, todos os treinos serão à portas fechadas.

Primeiro tempo – Partindo pra cima do Furacão, o Vitória teve grande chance de abrir o placar logo aos 3 minutos, em grande jogada de Neílton, que serviu Gabriel Xavier. O meia entrou na área do adversário e chutou raspando a trave esquerda do goleiro Weverton. Aos 7, Weverton fez intervenção em chute de Yago e a equipe respondeu logo em seguida obrigando grande defesa de Fernando Miguel em chute de Otávio.

Com a vantagem no placar, em linda cobrança de Fred aos 16 minutos,  e algumas chances perdidas de ampliar o resultado, o rubro-negro deteve o domínio do jogo por boa parte do primeiro tempo.  Passou a sofrer após os 30 minutos e contou com pelo menos duas intervenções milagrosas de Fernando Miguel.

Após uma grande defesa do goleiro, que desviou a bola para o escanteio, veio o azar de quem brilhava até ali. Em saída equivocada na cobrança da bola parada, o arqueiro rubro-negro deixou o caminho livre para Wanderson subir e cabecear, empatando o jogo no apagar das luzes do primeiro tempo.

Segundo tempo – A perda da vantagem no limiar do intervalo, abalou o Vitória e acordou o Atlético-PR. Como um furacão, a equipe da casa promoveu uma verdadeira blitz no setor de ataque e já vencia por 2 gols de diferença aos dez minutos.

Aos 8, Sidcley fez grande jogada e achou Nikão no meio. O meia cortou a marcação e acertou um bonito chute no canto de Fernando Miguel. Dois minutos depois, Sidcley fez nova jogada pela esquerda e tocou para Douglas Coutinho nas costas da defesa. O atacante cruzou e Éderson, completamente sozinho, finalizou para o gol.

Após tomar o terceiro gol, o técnico Gallo tirou Neílton e colocou David no jogo. O camisa 10 do Leão saiu visivelmente irritado com a substituição.

Completamente vendido dentro de campo, o Vitória passou a trocar passes sem nenhuma objetividade e ainda levou Paulinho à campo, no lugar de Gabriel Xavier, em busca de maior velocidade no setor de ataque. Mas após uma bola perdida no meio de campo, o volante Matheus Rossetto arriscou de muito longe, fez um golaço e transformou o placar em goleada aos 35.

A partir daí, o Atlético fechou os espaços, visivelmente satisfeito com o resultado, e o Vitória matou o tempo, talvez à procura de não levar mais gols, já que o setor ofensivo era visivelmente inoperante. Ao fim da partida, a sensação de que se o time do início do primeiro tempo tivesse mantido a pegada, o resultado poderia ser bem diferente.

Com o resultado, o Vitória continua na zona de rebaixamento da Série A, na 18ª posição com 8 pontos em 10 partidas. O próximo compromisso do rubro-negro é o clássico contra o Bahia no próximo domingo(2) no Barradão.

Com os recentes resultados dos dois times, com o Bahia ainda para entrar em campo contra o Flamengo às 18h30, o confronto ganha ares de decisão. O BA-Vi promete.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas