ESPORTE: Seleção de Valença Treina forte visando o jogo Contra a Seleção de Itajuípe.

A Seleção de Valença vem treinando forte e focados para o grande jogo deste domingo contra a Bicampeã do Intermunicipal a Seleção de Itajuípe, e realizou na tarde desta Quarta-feira (19/09), mais um treino técnico tático visando o jogo que acontecera no estádio Antônio Sereia às 15hs, O time está mostrando que está preparado para encarar a seleção de Itajuípe e conseguir os 03 pontos no Sereião.


Zagueiro do Vitória, Lucas Ribeiro comemora convocação para Seleção Sub-20: “É um sonho de todos”

Zagueiro do Vitória, Lucas Ribeiro comemora convocação para Seleção Sub-20: "É um sonho de todos"

Foto: Mauricia da Matta / EC Vitória

Na última sexta-feira (22) o técnico Carlos Amadeu divulgou a lista dos atletas convocados para a Seleção Brasileira Sub-20, que participará de dois amistosos no Chile, nos dias 13 e 15 de outubro, dando sequência à preparação para o Sul-Americano da categoria. Único atleta de um clube do nordeste a ser convocado, o zagueiro Lucas Ribeiro, do Vitória, comemorou a convocação. “É um sonho de todos que trabalham com o futebol ser convocado um dia. Graças a Deus trabalhei forte e a oportunidade chegou. Agora é agarrar, mostrar meu trabalho lá dentro e continuar. Só progresso”, declarou o zagueiro. Mesmo sabendo que terá o desfalque do atleta em algumas partidas, por conta dessa convocação, o técnico Paulo Cézar Carpegiani falou sobre a oportunidade para o jovem.

“Nós, da comissão técnica, ficamos satisfeitos quando temos um jogador convocado. É motivo de reconhecimento do trabalho não somente de uma comissão, mas principalmente do jogador. Estão concentrados e escolhidos ali (seleção) os melhores desta idade e categoria. É um motivo de satisfação nossa e, principalmente, pelo jogador, seus familiares, seus conhecidos, enfim, todo grupo se sente bastante gratificado”, disse o treinador. (Bocão News)


Lulu Santos pede desculpas por ‘Sapo Não Lava o Pé’ no ‘The Voice’

Lulu Santos pede desculpas por 'Sapo Não Lava o Pé' no 'The Voice'

Foto: Reprodução

O cantor Lulu Santos, um dos jurados do “The Voice Brasil”, usou seu Instagram na noite de quarta-feira, 19, para comentar a repercussão da apresentação de Priscila Tossan, criticada por cantar “O Sapo Não Lava o Pé” no programa da TV Globo. “Acho uma lástima que a escolha da música da apresentação de ontem de Priscila Tossan tenha sido construída como falta de respeito ou deboche a quem quer que seja. Muito pelo contrário”, garantiu. Segundo Lulu, a aposta foi no “humor e leveza” da canção “para aliviar a tensão natural de um momento dramático como uma eliminatória.” “Não devemos ter estado totalmente errados porque a voz foi escolhida pelo público votante, seus fãs. E, acredite, ela os tem”, opinou o cantor. Em seguida, se posicionou: “De qualquer forma, fica aqui nosso mais sincero pedido de desculpas a quem porventura tenha se sentido ofendido, jamais foi nossa intenção que sempre é a de divertir e entreter, e, se possível, iluminar.” Lulu ainda concluiu garantindo que ficou bastante satisfeito com o resultado alcançado pela representante de sua equipe: “Amei a apresentação, pura mágica”, avaliou.


‘Não reformei a casa do esfaqueador’, diz Fátima após boatos sobre Bolsonaro

‘Não reformei a casa do esfaqueador’, diz Fátima após boatos sobre Bolsonaro

A apresentadora Fátima Bernardes utilizou suas redes sociais, nesta quinta-feira (20), para desmentir uma notícia de que teria reformado a casa do agressor do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). O boato, espalhado no WhatsApp, afirma que a produção do “Encontro” teria premiado a família do pedreiro Adélio Bispo de Oliveira com R$ 350 mil, além de reformar a casa do esfaqueador do presidenciável. “Mais uma notícia falsa circulando pela internet me obriga a fazer esse esclarecimento. Eu não reformei a casa do esfaqueador do candidato à presidência da república pelo PSL. Toda a minha vida pública sempre foi pautada no respeito à vida humana, independentemente de credo, cor, gênero, ideologia. Eu jamais apoiaria qualquer ato de violência. Divulgar uma notícia falsa é uma irresponsabilidade que não contribui em nada para o momento que estamos vivendo”, desabafou Fátima. Confira:


Após polêmica sobre Bolsonaro, Anitta volta a se pronunciar e faz desabafo durante show; assista

Após polêmica sobre Bolsonaro, Anitta volta a se pronunciar e faz desabafo durante show; assista

Os fãs de Anitta voltaram a cobrar um posicionamento político da cantora em relação ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). Em um show na noite de sexta-feira (21),  ela foi pressionada pelo público com cartazes pedindo que ela aderisse à hashtag (#ELENÃO) contra o político. Em desabafo feito em cima do palco, Anitta disse não precisa aderir a uma hashtag para que sua posição sobre temas polêmicos seja evidente. “Eu acabei de cantar uma música que tô rebolando com uma roupa toda enfiada e as pessoas falam que eu tô apoiando gente machista. Essa não sou eu gente. Mas, eu eu quero dizer que o posicionamento não significa uma hashtag. O posicionamento significa toda uma vida que a gente trabalha e a gente faz. As nossas atitudes falam muito mais do que qualquer coisa que a gente possa dizer e possa postar e possa falar. Eu acho que durante toda a minha vida de trabalho, eu trabalhei com muito amor e eu sou muito grata ao meu público, então não coloquem na minha boca coisas que eu nunca faria. Eu não sei se eu preciso deixar mais claro do que já é. Vocês pensaram que ia fazer a maluca uma hora dessas. Não né gente”, disse. Veja vídeo: (Bocão News)


Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018

Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018

Agencia Brasil

Apenas nos primeiros sete meses deste ano, o número de multas aplicadas a quem usa o celular enquanto dirige já é 33% maior do que em todo o ano passado. Os dados são do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), mantido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). De janeiro a julho, segundo o órgão, esse tipo de infração resultou na aplicação de 759,7 mil multas em todo o país. Ao longo de 2017, as multas impostas pelo uso de celular ao volante somaram um total de 571,6 mil. O alerta sobre os riscos e ameaças no uso de celular ao volante foi reforçado durante a Semana Nacional de Trânsito, que começou no último dia 18 e vai até a próxima terça-feira (25). Especialista em trânsito e gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), o advogado Renato Campestrini, ressaltou que não há nada no celular que se sobreponha à segurança no trânsito. “É preciso maior conscientização. Nenhuma ligação ou mensagem é mais importante do que você arriscar a tua vida e a de outros no trânsito.”

Gravíssima

Classificada como “gravíssima” pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a infração por uso de celular ao volante pesa no bolso. São R$ 283,47, além de sete pontos anotados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A multa pode ainda ser combinada com outro tipo de infração, a condução de veículo sem as duas mãos ao voltante, que custa R$ 130,16 e rende mais cinco pontos na carteira.

O acúmulo de 20 pontos ou mais, em um período de até 12 meses, implica na suspensão da CNH. Mesmo com o carro parado no semáforo ou no engarrafamento, o manuseio de aparelhos eletrônicos continua sendo infração passível de multa.

Riscos

Os  riscos vão além do bolso e da possibilidade de ter o direito de dirigir suspenso. De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, o uso de celular ao volante já é a terceira maior causa de fatalidades no trânsito do Brasil. Anualmente, o trânsito tira a vida de mais de 37 mil pessoas no país.

Estudos internacionais indicam que manusear o celular durante a direção é tão perigoso quanto dirigir sob o efeito de álcool. Estima-se que teclar ou atender uma ligação ao volante amplia em 400 vezes a chance de provocar um acidente.

“Usar o celular ao volante tira completamente a atenção do motorista. A uma velocidade de 100 km/h, se percorre uma enorme distância em apenas poucos segundos, por isso uma distração pode ser fatal”, afirmou Renato Campestrini, advogado, especialista em trânsito e gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV).

Campestrini informou que aumentou “de forma significativa” o número de pequenas colisões no trânsito relacionadas ao uso do celular. “O motorista, às vezes, está parado atrás de outro veículo, fica olhando o celular, e quando arranca acaba colidindo com o carro da frente, porque perdeu a noção da distância. Isso é muito comum hoje em dia”, exemplifica.

Mudanças

Até 2016, o uso de celular ao volante era uma infração média. O crescente número de acidentes fez com que uma alteração no CTB a transformasse em infração gravíssima. Mesmo com maior rigor, os números sugerem que a prática segue ocorrendo.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, para 72% dos brasileiros entrevistados, o uso do celular enquanto se está dirigindo, seja escrevendo ou lendo mensagens, é a infração que mais cresceu nos últimos dois anos.

O levantamento, realizado em junho deste ano, foi contratado pela Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro DPVAT). O mesmo percentual de entrevistados (72%) admitiu que faz manuseia o celular ao volante.

Omissão

Uma possibilidade para tornar ainda mais grave esse tipo de infração seria impor o chamado “fator multiplicador” na aplicação da multa. É o que ocorre, por exemplo, para quem é multado por dirigir sob o efeito de álcool. Também classificada como gravíssima, o valor da multa é multiplicado por 10, atingindo o patamar de R$ 2.834,70.

“Uma opção seria aplicar um fator multiplicador de três ou de cinco para quem usa celular ao voltante”, apontou Campestrini, gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Apesar de punir o manuseio do celular, a legislação brasileira ainda é omissa sobre o uso do telefone por meio da tecnologia bluetooth, que permite a conexão sem fio do aparelho com o sistema do som do carro. A ferramenta permite ao motorista falar ao telefone enquanto dirige sem precisar segurar o aparelho.

“Mesmo no bluetooth, a concentração do motorista é menor. Há correntes que defendem essa proibição, mas isso ainda não vingou no Brasil”, afirma Campestrini.

Pedestres

O uso de celular no trânsito também é um risco para os pedestres. É cada vez mais comum o registro de atropelamentos de pessoas que estavam distraídos com o seu smartphone no momento de atravessar uma rua ou um cruzamento.

Ler, digitar, falar e usar o fone de ouvido pode aumentar pode tirar completamente a atenção do pedestre na rua. Há estimativas que indicam um aumento em até 80% na chance de um acidente nessas circunstâncias. Com informações da Agência Brasil.


Mais de 126 mil mesários devem trabalhar no 1º turno das eleições na Bahia

Mais de 120 mil baianos vão atuar como mesários no 1º turno
das eleições (Foto: Frank Cunha/G1 )
O 1º turno das eleições 2018 na Bahia vai contar com 126.004 mesários, distribuídos entre as 205 zonas eleitorais do estado. Desse total, 19.188 vão atuar em Salvador. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 50% do total de mesários são voluntários. Ainda não há previsão de quantas pessoas devem trabalhar no 2º turno. Os principais requisitos para ser mesário é estar em dia com a Justiça Federal e ter completado 18 anos até o 1º turno das eleições.
Parentes de candidatos de até segundo grau, bem como cônjuges, não podem exercer a função. Integrantes de diretórios de partidos políticos que exerçam função executiva e autoridades, e agentes policiais também não podem ser eleitos mesários. Preenchendo os requisitos, o interessado pode se voluntariar pelo programa “Mesário Voluntário”, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da sua cidade. No TRE-BA é possível fazer o processo pela internet. Para as eleições deste ano, os mesários foram convocados até 8 de agosto. Com base em uma portaria do TSE, publicada em fevereiro de 2017, cada um recebe um auxílio-alimentação por turno trabalhado. O valor é determinado por cada estado, obedecendo o teto máximo de R$ 35. O TRE-BA não soube informar o valor oferecido no estado. *Com informações do G1

Agricultura de Valença é destaque no cultivo do cacau

Sítio Rangel tem produção 580% superior à média de outras fazendas e vira referência para cacauicultores

A imagem impressiona. Logo na entrada do Sítio Rangel, os pés abarrotados de cacau parecem ter saído de um cenário produzido para as mais belas cenas de cinema. Mas não é ficção. O pomar está cheio, muitos galhos chegam a pender até o chão devido ao peso, e o contraste entre o verde intenso da folhagem e o vermelho marrom dos frutos é marcante.

No sítio na zona rural de Valença, Baixo Sul da Bahia, o agricultor Cosme Rangel Mota já está colhendo 204 arrobas por hectare. Esta é uma marca histórica para um cultivo de sequeiro, sem irrigação, e a pleno sol. “Tem muita dedicação, disciplina e amor”, adianta o produtor rural.

Cosme Rangel Mota colhe 204 arrobas por hectare, uma marca histórica para plantações de cacau sem irrigação  (foto: acervo pessoal)

Nem no auge da lavoura cacaueira, nas décadas de 70 e 80, foram vistos pés tão cheios em um pomar. Naquela época a produtividade média era de 45 arrobas por hectare.

O Sítio Rangel também se destaca se comparado com a atual produtividade da maioria dos produtores rurais da Bahia, que ainda se recupera das consequências da vassoura de bruxa e tira em média 30 arrobas por hectare. A produção do Rangel chega a ser 580% superior à esta média.

O resultado só é comparável às lavouras mais tecnificadas do Extremo Sul da Bahia, que já aplicam tecnologia de ponta e possuem um sistema de produção diferenciado, com uso de irrigação.

Cosme Mota mantém apenas 4 hectares plantados. Uma parte ainda está em crescimento. Nos 2,5 hectares já produtivos ele deve colher mais de 450 arrobas nesta safra, a terceira do ano.

O desempenho tem sido tão excepcional que o sítio, no povoado de Serra Grande, virou referência de produtividade e se transformou numa espécie de “ponto turístico”.

Quase toda semana aparecem visitantes no local para ver a produção. “Tem gente que não acredita, vem para tirar a dúvida. Chegam até turmas de universidades e pesquisadores. O pessoal só acredita vendo de perto. Nós ficamos contentes com isso”, pontua o agricultor.

Um bom vizinho
A produção começou a aumentar depois que o vizinho de Cosme, o estudante de Agronomia da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) Tales Amauri Rocha, de 24 anos, fez uma proposta ao agricultor em 2014. Naquele ano, o cacauicultor tinha registrado uma das piores safras do pomar e os pés estavam definhando.

O estudante Tales Rocha apostou todas as suas fichas no cacau e hoje dá consultorias em diversas cidades baianas (foto: acervo pessoal)

A parceria previa que o produtor rural cederia o pomar como campo experimental. Em contrapartida o estudante universitário aplicaria um conjunto de técnicas de manejo voltadas para melhorar a produção.  “Eu sou filho e neto de agricultores. Sou apaixonado pela cultura do cacau e sempre quis fazer algo para ajudar os produtores da região, que sempre sofreram com as pragas e doenças da lavoura. Apostei todas as minhas fichas no cacau. Ele acreditou na minha ideia”, diz o estudante.

A estratégia envolveu um conjunto de técnicas de melhoria da qualidade do pomar, desde a forma de nutrir o solo, a adubação, a poda, até mudanças no período do ano em que seriam feitas as principais intervenções nas árvores.

O pomar fica no Vale do Jiquiriçá, região onde o solo geralmente tem alta saturação de alumínio. Por isso, a primeira ação envolveu a correção de solo. “O alumínio impede o crescimento da raiz, depois do tratamento de solo com gesso e o fortalecimento da raiz, conseguimos que a planta suportasse mais o verão. Ela conseguiu captar mais água em maiores profundidades, abaixo de 60 centímetros”, explica Tales.

Depois o tratamento contou com alterações na nutrição dos cacaueiros. “Usamos fertilizantes de alta tecnologia, revestidos por uma molécula orgânica, que permitem a liberação gradual dos nutrientes ao longo do ano. A planta consegue absorver mais quando eles são liberados aos poucos”, acrescenta o estudante.

Bio estimulantes
A biotecnologia também entrou em ação para estimular a florada e o combate às doenças. “Usamos bio estimulantes que ajudam a planta a gastar menos energia, inclusive em situações provocadas pelo calor, que estressa o cacau. São substâncias como aminoácidos, produtos orgânicos oriundos de plantas, como as algas que se desenvolvem em ambientes inóspitos. Delas extraímos substâncias e moléculas como a citosina e a auxina, que auxiliam no crescimento da raiz”, argumenta.

Para completar a estratégia, a poda tradicional foi substituída pelo método circular, criado pelo pesquisador capixaba Francisco Durão, na qual a árvore fica em forma de taça. Esta técnica deixa a planta mais baixa, com os ramos mais grossos para suportar a carga e permite a inserção correta de luz solar, crucial para a realização da fotossíntese. De acordo com os técnicos, a poda circular é capaz de triplicar o metabolismo da planta.

Todo o pomar também foi substituído por clones de novas variedades resistentes à vassoura de bruxa lançadas pela Ceplac (Comissão Executivo do Plano da Lavoura Cacaueira).
De 2014 para cá, o dono do sítio viu a produção inicial de 80 arrobas por hectare aumentar gradativamente até atingir as atuais 204 arrobas. São 155% a mais. Hoje o produtor obtém até 75 frutos por pé, um volume 4 vezes maior do que os pomares tradicionais.

Nos últimos 3 anos, Tales Rocha já aplicou o método em outros seis pomares de cidades diferentes, com resultados igualmente bem-sucedidos, acima de 150 arrobas por hectare. Agora, em 2018, ele viu crescer também o número de clientes, de 6 para 42 produtores rurais. A experiência se espalha por pomares nos municípios de Valença, Mutuípe, Jiquiriçá, Grapiúna e Ituberá.

“Eu pensava em começar este trabalho de consultoria depois de formado, mas as portas foram se abrindo. As oportunidades começaram bem antes do que eu imaginava. Eu sempre acreditei que conseguiria, só precisava de alguém que acreditasse neste manejo. A primeira pessoa que acreditou foi minha mãe, depois Cosme”, finaliza o estudante, que deve concluir o curso de agronomia em dezembro de 2018.

Lucros
A tecnologia é mais cara. O custo de produção chega a ser seis vezes maior do que o tradicional. Mas os especialistas garantem que resultado vale a pena. Além de ver o pomar frutificar com intensidade, o cacauicultor viu os lucros se expandirem e ultrapassar os R$ 12 mil por hectare.

“É um bom negócio, porque apesar do investimento de quase R$ 9 mil em insumos, ele consegue um faturamento maior na produção. Ele gasta 45% e fatura a outra parte. Cerca de 65% fica para o produtor rural depois que ele paga todas as despesas, inclusive a mão de obra. É um resultado excelente”, avalia Toni Fontes, instrutor e consultor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que acompanha a gestão do projeto.

O cacau é um fruto essencial para o Brasil. Só no ano passado ele injetou mais de R$ 23 bil na economia do país (foto: Georgina Maynart)

Cadeia produtiva
A cadeia do Cacau é essencial para o Produto Interno Bruto brasileiro. Ano passado injetou mais de R$ 23 bilhões na economia do país, através da produção e beneficiamento das amêndoas. Não é à toa que o cacaueiro sempre foi conhecido como a árvore dos frutos de ouro.

O setor reúne na Bahia mais de 30 mil produtores rurais. A maioria é de pequeno porte e cultiva menos de 50 hectares. Por causa das doenças que atingiram as lavouras, o segmento viu a produtividade média cair de forma avassaladora nas últimas décadas.

Os resultados obtidos no Sítio Rangel se concretizam num momento também histórico: os 30 anos da chegada da vassoura de bruxa nos pomares do estado. “Isso é mais um exemplo que evidencia que o emprego de tecnologia, da gestão, e do manejo adequado do cacau são aliados da rentabilidade e da produtividade. Reforça a tese de que a cacauicultura é viável”, afirma Guilherme Moura, vice-presidente da Federação de Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb) e Presidente da Câmara Setorial do Cacau junto ao Ministério da Agricultura.

O endividamento total do setor chega a R$ 2 bilhões segundo dados da Faeb. O valor foi acumulado depois de planos públicos malsucedidos de recuperação.

Em agosto deste ano, para tentar resolver a questão, duas das principais entidades que representam o setor se uniram pela primeira vez para aprovar na Câmara Federal a Medida Provisória 842/18. A MP destrava crédito para a lavoura e torna possível a equalização das dívidas.

A Confederação Nacional de Agricultura (CNA) e o Instituto Pensar Cacau (IPC), historicamente divergentes nas propostas de solução para o problema, agora defendem a mesma estratégia. A MP está em tramitação na Câmara e ainda precisa passar pelo Senado antes da sanção presidencial.

correio da Bahia


Candidato a deputado na Bahia sofre infarto e morre

Morreu na noite deste sábado (8) em Senhor do Bonfim, no Piemonte Norte do Itapicuru, o candidato a deputado federal Alcides da Silva Araújo, o Alcidão. O político foi vítima de um infarto. Ele chegou a ser socorrido para um hospital da cidade, mas não resistiu. Alcidão concorria neste ano pela Coligação Unidos para Mudar a Bahia (DEM, PRB, PV). Em nota, o candidato ao governo pela mesma legenda de Alcides Júnior, José Ronaldo, e o presidente do DEM na Bahia, ACM Neto, lamentaram o ocorrido. “É um momento de tristeza para toda a região de Senhor do Bonfim e para a toda a Bahia. Alcidão era muito querido por todos e teria muitos serviços a prestar ao nosso estado no Congresso Nacional”, disse Ronaldo. “Estivemos juntos em muitas batalhas pelo desenvolvimento de Senhor do Bonfim e do nosso Estado. Que Deus dê muita força e serenidade aos amigos e familiares de Alcidão neste momento de profunda dor e tristeza”, afirmou o prefeito de Salvador. *Bahia Notícias

Homem é preso acusado de praticar crime de ameaça em PTN

Por volta das 11:00h, deste sábado, 08/09, a Guarnição do 2º Pelotão – Presente Tancredo Neves, foi solicitada pelo Sr Luís Henrique dos Santos Pinheiro, 28 anos, residente na rua do Ginásio, informando que estava na porta de sua residência e que havia sido ameaçado de morte por um indivíduo conhecido como ”Novato”.
A Guarnição em uma ação continua empreendeu diligência e ao passar pelo bairro Nova Aurora, localizou o elemento suspeito, Waldimario Mendes dos Santos, 39 anos, residente no mesmo bairro, sendo encontrado em posse do mesmo uma arma branca tipo facão, que teria sido usado para fazer a ameaça ao Sr. Luís.
Diante dos fatos o acusado juntamente com a vítima foram conduzidos e apresentados na Delegacia de Polícia Territorial de Presidente Tancredo Neves, para adoção das medidas necessárias e cabíveis por parte da Autoridade competente.
Fonte: ASCOM 33ª CIPM