Sesab justifica a necessidade de novo contrato com a Santa Casa de Valença

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) justificou a redução do contrato junto a Santa Casa de Valença em decorrência da dificuldade em atingir as metas de atendimento. De acordo com a pasta, a redução foi de 3,49% do contrato e o novo convênio foi firmado sob o total de R$ 21,366 milhões por ano e contempla serviços para o Centro de Parto Normal (CPN), Unidade de Cuidado Intermediário (UCI) Neonatal, leitos do tipo Canguru, atendimentos ambulatoriais de média e alta complexidade, internamentos, cirurgias eletivas e incentivos à qualificação da gestão hospitalar. Ainda de acordo com a Sesab, um dos motivos para a readequação contratual foi a detecção, a partir de análises de técnicos da Sesab, que o atendimento de 43,33% dos pacientes da região de Valença e 32,58% do próprio município correspondia a causas sensíveis da Atenção Básica, assim como a oferta de exames de imagem que passaram a ser ofertados pela Policlínica Regional e pelo Hospital Costa do Cacau, como a tomografia. A secretaria alegou ainda que a unidade de saúde estava sobrecarregada com casos de baixa complexidade, quando deveria atender casos de maior gravidade, e afirmou que este fato demonstrava a necessidade de ampliação da quantidade de equipes de saúde da família pela prefeitura do município e ainda a conclusão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ainda de acordom com a Sesab, de um total de R$ 3,362 milhões autorizados pelo Estado para que a Santa Casa de Valença realizasse cirurgias eletivas, a unidade executou um total de R$ 1,365 milhões, restando ainda cerca de R$ 2 milhões de saldo a ser executado. A nota da pasta diz ainda que mesmo com a readequação contratual, que passou de R$ 1,844 milhão para R$ 1,780 milhão por mês, a Sesab continua aportando a mais do que a Programação Pactuada e Integrada (PPI) estabelece.

Comentários fechados.

Notícias Relacionadas