Fenômeno eleitoral e das redes sociais, Doria tem apoio em 14 estados

Fenômeno eleitoral e das redes sociais, Doria tem apoio em 14 estados

Com os olhos em 2018, o mundo da política tem sido de flertes. Em julho, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), esteve perto da principal cadeira do Palácio do Planalto. O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), é a novidade. Fenômeno eleitoral e das redes sociais, o tucano ainda não conseguiu conquistar os medalhões do próprio partido para se cacifar como candidato nas eleições presidenciais do ano que vem, mas tem chamado a atenção de concorrentes, como o PMDB e o DEM. Além de contar com o apoio de empresários no país, para especialistas, Doria carrega no nome um dos critérios mais almejados atualmente: o sentimento de renovação. A divisão interna no PSDB apimenta ainda mais o assédio com outras legendas. A divergência de opinião entre os cabeças-pretas e os cabeças-brancas — cada vez mais latente — potencializa o cerco em torno do prefeito. “Hoje, a cúpula comandada pelo senador Aécio Neves (presidente licenciado), é um entrave para o Doria. E tem também aquela história de que o Alckmin está na fila e esse partido tem tradição em respeitar as filas. Mesmo que isso signifique perder, como foi nas últimas quatro vezes”, comenta um tucano que prefere não se identificar.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas