Ex-assessor confessa assassinato de ex-governador do ES por indenização

 

Logo após ter sido preso, o ex-assessor Marcos Venício Moreira Andrade, 66 anos de idade, confessou ter matado a tiros o ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata (MDB-ES).

Durante uma conversa informal com os policiais, o ex-assessor conta que cometeu o crime após ter uma discussão com Camata, em que o ex-governador disse que ele teria mesmo que sofrer com as consequências de um processo por calúnia, injúria e difamação.

 

De acordo com O Globo, o ex-assessor foi condenado no processo movido por Gerson Camata, a pagar R$ 60 mil de indenização ao ex-governador.

“Fui falar com ele. Disse, “Camata, esses R$ 60 mil que você bloqueou na minha conta”. Ele falou: “esse aí você já perdeu. Você tem que se f. porque você fez uma denúncia contra mim”. Nessa denúncia, ele perdeu a eleição. Ele não quis mais ser candidato. Ele falou “você já perdeu, você tem que tomar no rabo”. Fiquei surpreso com a atitude dele. Fui conversar com ele numa boa” afirmou o ex-assessor.

A polícia suspeita que Venício premeditou o crime. Já ele afirmou durante a conversa que só estava com a pistola porque precisava renovar o registro da arma e que não tinha intenção prévia de cometer o crime.

Andrade foi assessor do ex-governador por 19 anos, os dois romperam relações em 2005.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas