Emily Lima fecha seu primeiro semestre com 100% de aproveitamento pela seleção feminina

Seleção feminina Emily Lima
Jogadoras comemoram gol contra a Espanha, no último sábado. FERNANDA COIMBRA CBF

Sete jogos e sete vitórias, com 27 gols marcados e cinco sofridos. Este é o saldo da seleção brasileira de futebol feminino sob o comando da treinadora Emily Lima, que estreou no cargo no início de dezembro do ano passado. Após a vitória por 1 x 0 ante a Islândia, na tarde desta terça-feira, com gol de Marta, a técnica encerrou seu primeiro semestre no comando da equipe canarinha com 100% de aproveitamento.

Sem competições oficiais no ano, Emily superou os todos os principais desafios de seus seis primeiros meses de trabalho: o Torneio Internacional de Manaus, em dezembro, quando venceu a Itália na fase de grupos (3 x 1) e na final (5 x 3), e as últimas duas partidas – as primeiras disputadas fora de casa -, em junho: no último sábado (10), em Madri, uma virada por 2 x 1 contra a Espanha; e, nesta terça, em Reykjavik, a vitória magra ante as islandesas. Somam-se a estes resultados o 6 x 0 contra a Costa Rica, 4 x 0 diante da Rússia e o 6 x 0 em cima da Bolívia.

O título do Torneio de Manaus, as três vitórias contra fortes seleções – Espanha e Itália – e o aproveitamento perfeito consolidam o trabalho da primeira mulher a assumir o comando da seleção feminina. Autora do gol na capital da Islândia, Marta afirmou, após o jogo contra a Espanha, que acredita que a chegada de Emily “rompeu alguns paradigmas”. As atletas, segundo a camisa 10, sentem que têm, com a técnica, “a oportunidade de fazer algo brilhante”.

Fora de campo, ela estabeleceu objetivos como a profissionalização da modalidade no Brasil, aproximação da equipe ao público brasileiro e uma maior observação às jogadoras em todo o país. Nos seis meses de cargo, trouxe cinco dos sete jogos disputados a solo tupiniquim, e, começando por Sul e Sudeste, iniciou um período de testes com as atletas dos principais times das duas regiões.

No gramado, a meta era organizar uma equipe equilibrada defensiva e ofensivamente, que, sem se desguarnecer, criasse muitas chances no ataque. Até o momento, o saldo de 22 gols – 27 feitos e cinco sofridos – comprova que a chegada de Emily surtiu efeito no time canarinho, que tem mostrado sede por balançar as redes – venceu com quatro tentos ou mais em quatro dos sete confrontos – e poder de reação, ao, na primeira vez em que saiu atrás do placar, virar a partida contra a Espanha, uma das melhores seleções da atualidade.

As próximas etapas da comandante da seleção serão um amistoso contra a Alemanha, em 4 de julho, fora de casa, e o Torneio das Nações, entre os dias 27 de julho e 3 de agosto, nos Estados Unidos. A competição amistosa contará com quatro equipes tradicionais no futebol feminino, sendo elas, além do Brasil, Japão, Austrália e os EUA. Após a competição, a escrete nacional ainda terá, entre jogos amistosos na ‘Data FIFA’ e testes com as equipes brasileira, mais outras seis datas em 2017.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas