Ação de criminosos deixa moradores do Guaibim em pânico.

Foto ilustrativa

Moradores da praia de Guaibim situada no município de Valença na região baixo sul do estado da Bahia viveram momentos de pânico na noite da ultima segunda feira 10/09 , a paradisíaca praia teve seu clima de paz e silencio quebrada após elementos ainda não identificados em possivelmente um acerto de contas em disputa pelo ponto de trafico de drogas efetuarem vários disparos de arma de fogo em via publica.

Populares usaram as redes sociais para pedirem socorro a policia e providencias aos governantes, nativos informaram que a ação criminosa teve inicio nas imediações do cemitério e os disparos foram ouvidos em vários pontos do distrito. A policia efetuou rondas no local mais ate o fechamento desta matéria ninguém havia sido preso e a policia ainda não divulgou maiores detalhes sobre as investigações acerca deste episodio.

Vale lembrar que o distrito de Guaibim conta hoje com um posto da policia militar e efetivo policial com  rodas constantes o que reduziu bastante os casos de arrombamentos em residências e prédios públicos na localidade o setor de inteligência da policia civil e da policia militar trabalha em parceria afim de combater a criminalidade e esperam continuar contando com o apoio da população efetuando suas denuncias através da denuncia anônima pelo telefone 75.3641 8750 / 3641 8744  / 190 ou 181 os comandos das  policias informam que ao efetuarem suas denuncias não precisam se identificarem .

 


MPE contesta 223 candidaturas na Bahia; 7 são por não ter ficha limpa

A Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia contestou o registro de 223 candidaturas no estado. Do total, foram 14 ações de impugnação e 219 pronunciamentos pelo indeferimento de pedidos de registros de candidatura para diversos cargos nas eleições de 2018. Os questionamentos foram remetidos para o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA).
Das ações de impugnação, sete abordam situações de inelegibilidade previstas na Lei da Ficha Limpa. Os demais casos envolvem o não preenchimento de condições de elegibilidade e registrabilidade, em especial: ausência de prova da escolaridade (5), ausência de prova de desincompatibilização (21), ausência de prova de filiação partidária válida (27), ausência de prova de quitação eleitoral (43), ausência de certidões judiciais ou certidões positivas não circunstanciadas (47), outros (83).
O Ministério Público Eleitoral analisou 1.180 requerimentos de registros de candidaturas desde 15 de agosto. Até o último levantamento, em 4 de setembro, o TRE-BA já havia julgado 1.101 requerimentos, indeferindo 154 registros de candidatura. Desde o início do período eleitoral, o MP Eleitoral atuou em 2.171 processos envolvendo, além dos pedidos de registro e de habilitação dos partidos e coligações, representações e pedidos de direito de resposta relativos à propaganda eleitoral e recursos ordinariamente submetidos ao Tribunal.

Campeonato Intermunicipal: Restam 15 vagas da segunda fase

 

Após o desfecho da quinta rodada, realizada neste domingo (9), 33 seleções já estão garantidas na segunda fase do Campeonato Intermunicipal 2018. Para a derradeira jornada da etapa inicial, marcada para o próximo domingo (16), 15 vagas estão em abertas. Euclides da Cunha, Cipó, Valente, Campo Formoso, São Domingos, Conceição do Coité, Retirolândia, Itaberaba, Morro do Chapéu, Conceição da Feira, Santo Amaro, Cachoeira, Saubara, Maragojipe, Ubaitaba, Santo Antônio de Jesus, Valença, Itajuípe, Uruçuca, Ubatã, Brumado, Paratinga, Itambé, Itororó, Vitória da Conquista, Arataca, Itapé, Ibicaraí, Itapetinga, Eunápolis, Pau Brasil, Itamaraju e Porto Seguro seguem na briga pelo título e já estão garantidas no primeiro mata-mata. Dos 16 grupos, seis já tem o trio de classificados. No Grupo 2, Valente, Campo Formoso e São Domingos já estão garantidos na segunda fase. No 7, Cachoeira, Saubara e Maragojipe também estão classificados. No 9, Ubaitaba, Santo Antônio de Jesus e Valença já confirmaram suas presenças.

No 10, Itajuípe, Uruçuca e Ubatã seguem na competição. No 12, Itambé, Itororó e Vitória da Conquista passaram de  fase. E no 15, Itapetinga, Eunápolis e Pau Brasil completam as chaves que já estão definidas. A disputa está bastante acirrada no Grupo 8 e até agora nenhum dos seus componentes garantiu vaga na segunda fase do Intermunicipal. Ubaíra, Ipiaú, Jaguaquara e Ibirapitanga vão definir as três vagas da chave somente na última rodada. Se por um lado, 33 equipes festejam a classificação antecipada, cinco seleção já deram adeus ao Intermunicipal deste ano. Sapeaçu, Ituberá, Itabuna, Barra do Choça e Macarani vão apenas cumprir tabela.


Após empate fora de casa seleção de Valença garante classificação pra próxima fase do intermunicipal 2018 .

A seleção de Santo Antônio de Jesus jogou em casa, no Estádio José Trindade Lobo, a seleção de Valença, a visitante, conseguiu arrancar um empate em 0 a 0, na tarde deste domingo (09), em um jogo frio, na partida válida pela 5ª rodada do Intermunicipal de Futebol. Na classificação do Grupo 9, Santo Antônio cai para 2ª colocação, com 10 pontos; Ubaitaba aparece em primeira posição com 12 pontos. Valença em 3º aparece com 7 pontos e na última posição Ituberá sem nenhum conquistado até aqui. No próximo domingo (16), a seleção de Santo Antônio de Jesus volta a jogar, desta vez, fora de casa no Estádio Municipal de Ubaitaba. Já Valença enfrenta Ituberá em casa, no Estádio Antônio Sereia. Todos os jogos estão marcados para 15h (horário de Brasília).

Agricultura de Valença é destaque no cultivo do cacau

Sítio Rangel tem produção 580% superior à média de outras fazendas e vira referência para cacauicultores

A imagem impressiona. Logo na entrada do Sítio Rangel, os pés abarrotados de cacau parecem ter saído de um cenário produzido para as mais belas cenas de cinema. Mas não é ficção. O pomar está cheio, muitos galhos chegam a pender até o chão devido ao peso, e o contraste entre o verde intenso da folhagem e o vermelho marrom dos frutos é marcante.

No sítio na zona rural de Valença, Baixo Sul da Bahia, o agricultor Cosme Rangel Mota já está colhendo 204 arrobas por hectare. Esta é uma marca histórica para um cultivo de sequeiro, sem irrigação, e a pleno sol. “Tem muita dedicação, disciplina e amor”, adianta o produtor rural.

Cosme Rangel Mota colhe 204 arrobas por hectare, uma marca histórica para plantações de cacau sem irrigação  (foto: acervo pessoal)

Nem no auge da lavoura cacaueira, nas décadas de 70 e 80, foram vistos pés tão cheios em um pomar. Naquela época a produtividade média era de 45 arrobas por hectare.

O Sítio Rangel também se destaca se comparado com a atual produtividade da maioria dos produtores rurais da Bahia, que ainda se recupera das consequências da vassoura de bruxa e tira em média 30 arrobas por hectare. A produção do Rangel chega a ser 580% superior à esta média.

O resultado só é comparável às lavouras mais tecnificadas do Extremo Sul da Bahia, que já aplicam tecnologia de ponta e possuem um sistema de produção diferenciado, com uso de irrigação.

Cosme Mota mantém apenas 4 hectares plantados. Uma parte ainda está em crescimento. Nos 2,5 hectares já produtivos ele deve colher mais de 450 arrobas nesta safra, a terceira do ano.

O desempenho tem sido tão excepcional que o sítio, no povoado de Serra Grande, virou referência de produtividade e se transformou numa espécie de “ponto turístico”.

Quase toda semana aparecem visitantes no local para ver a produção. “Tem gente que não acredita, vem para tirar a dúvida. Chegam até turmas de universidades e pesquisadores. O pessoal só acredita vendo de perto. Nós ficamos contentes com isso”, pontua o agricultor.

Um bom vizinho
A produção começou a aumentar depois que o vizinho de Cosme, o estudante de Agronomia da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) Tales Amauri Rocha, de 24 anos, fez uma proposta ao agricultor em 2014. Naquele ano, o cacauicultor tinha registrado uma das piores safras do pomar e os pés estavam definhando.

O estudante Tales Rocha apostou todas as suas fichas no cacau e hoje dá consultorias em diversas cidades baianas (foto: acervo pessoal)

A parceria previa que o produtor rural cederia o pomar como campo experimental. Em contrapartida o estudante universitário aplicaria um conjunto de técnicas de manejo voltadas para melhorar a produção.  “Eu sou filho e neto de agricultores. Sou apaixonado pela cultura do cacau e sempre quis fazer algo para ajudar os produtores da região, que sempre sofreram com as pragas e doenças da lavoura. Apostei todas as minhas fichas no cacau. Ele acreditou na minha ideia”, diz o estudante.

A estratégia envolveu um conjunto de técnicas de melhoria da qualidade do pomar, desde a forma de nutrir o solo, a adubação, a poda, até mudanças no período do ano em que seriam feitas as principais intervenções nas árvores.

O pomar fica no Vale do Jiquiriçá, região onde o solo geralmente tem alta saturação de alumínio. Por isso, a primeira ação envolveu a correção de solo. “O alumínio impede o crescimento da raiz, depois do tratamento de solo com gesso e o fortalecimento da raiz, conseguimos que a planta suportasse mais o verão. Ela conseguiu captar mais água em maiores profundidades, abaixo de 60 centímetros”, explica Tales.

Depois o tratamento contou com alterações na nutrição dos cacaueiros. “Usamos fertilizantes de alta tecnologia, revestidos por uma molécula orgânica, que permitem a liberação gradual dos nutrientes ao longo do ano. A planta consegue absorver mais quando eles são liberados aos poucos”, acrescenta o estudante.

Bio estimulantes
A biotecnologia também entrou em ação para estimular a florada e o combate às doenças. “Usamos bio estimulantes que ajudam a planta a gastar menos energia, inclusive em situações provocadas pelo calor, que estressa o cacau. São substâncias como aminoácidos, produtos orgânicos oriundos de plantas, como as algas que se desenvolvem em ambientes inóspitos. Delas extraímos substâncias e moléculas como a citosina e a auxina, que auxiliam no crescimento da raiz”, argumenta.

Para completar a estratégia, a poda tradicional foi substituída pelo método circular, criado pelo pesquisador capixaba Francisco Durão, na qual a árvore fica em forma de taça. Esta técnica deixa a planta mais baixa, com os ramos mais grossos para suportar a carga e permite a inserção correta de luz solar, crucial para a realização da fotossíntese. De acordo com os técnicos, a poda circular é capaz de triplicar o metabolismo da planta.

Todo o pomar também foi substituído por clones de novas variedades resistentes à vassoura de bruxa lançadas pela Ceplac (Comissão Executivo do Plano da Lavoura Cacaueira).
De 2014 para cá, o dono do sítio viu a produção inicial de 80 arrobas por hectare aumentar gradativamente até atingir as atuais 204 arrobas. São 155% a mais. Hoje o produtor obtém até 75 frutos por pé, um volume 4 vezes maior do que os pomares tradicionais.

Nos últimos 3 anos, Tales Rocha já aplicou o método em outros seis pomares de cidades diferentes, com resultados igualmente bem-sucedidos, acima de 150 arrobas por hectare. Agora, em 2018, ele viu crescer também o número de clientes, de 6 para 42 produtores rurais. A experiência se espalha por pomares nos municípios de Valença, Mutuípe, Jiquiriçá, Grapiúna e Ituberá.

“Eu pensava em começar este trabalho de consultoria depois de formado, mas as portas foram se abrindo. As oportunidades começaram bem antes do que eu imaginava. Eu sempre acreditei que conseguiria, só precisava de alguém que acreditasse neste manejo. A primeira pessoa que acreditou foi minha mãe, depois Cosme”, finaliza o estudante, que deve concluir o curso de agronomia em dezembro de 2018.

Lucros
A tecnologia é mais cara. O custo de produção chega a ser seis vezes maior do que o tradicional. Mas os especialistas garantem que resultado vale a pena. Além de ver o pomar frutificar com intensidade, o cacauicultor viu os lucros se expandirem e ultrapassar os R$ 12 mil por hectare.

“É um bom negócio, porque apesar do investimento de quase R$ 9 mil em insumos, ele consegue um faturamento maior na produção. Ele gasta 45% e fatura a outra parte. Cerca de 65% fica para o produtor rural depois que ele paga todas as despesas, inclusive a mão de obra. É um resultado excelente”, avalia Toni Fontes, instrutor e consultor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que acompanha a gestão do projeto.

O cacau é um fruto essencial para o Brasil. Só no ano passado ele injetou mais de R$ 23 bil na economia do país (foto: Georgina Maynart)

Cadeia produtiva
A cadeia do Cacau é essencial para o Produto Interno Bruto brasileiro. Ano passado injetou mais de R$ 23 bilhões na economia do país, através da produção e beneficiamento das amêndoas. Não é à toa que o cacaueiro sempre foi conhecido como a árvore dos frutos de ouro.

O setor reúne na Bahia mais de 30 mil produtores rurais. A maioria é de pequeno porte e cultiva menos de 50 hectares. Por causa das doenças que atingiram as lavouras, o segmento viu a produtividade média cair de forma avassaladora nas últimas décadas.

Os resultados obtidos no Sítio Rangel se concretizam num momento também histórico: os 30 anos da chegada da vassoura de bruxa nos pomares do estado. “Isso é mais um exemplo que evidencia que o emprego de tecnologia, da gestão, e do manejo adequado do cacau são aliados da rentabilidade e da produtividade. Reforça a tese de que a cacauicultura é viável”, afirma Guilherme Moura, vice-presidente da Federação de Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb) e Presidente da Câmara Setorial do Cacau junto ao Ministério da Agricultura.

O endividamento total do setor chega a R$ 2 bilhões segundo dados da Faeb. O valor foi acumulado depois de planos públicos malsucedidos de recuperação.

Em agosto deste ano, para tentar resolver a questão, duas das principais entidades que representam o setor se uniram pela primeira vez para aprovar na Câmara Federal a Medida Provisória 842/18. A MP destrava crédito para a lavoura e torna possível a equalização das dívidas.

A Confederação Nacional de Agricultura (CNA) e o Instituto Pensar Cacau (IPC), historicamente divergentes nas propostas de solução para o problema, agora defendem a mesma estratégia. A MP está em tramitação na Câmara e ainda precisa passar pelo Senado antes da sanção presidencial.

correio da Bahia


Onda de violência volta a assustar moradores de Valença.

 

 

O município de Valença situado na região do baixo sul do estado da Bahia teve um dos finais de semana mais agitados e violentos do ano de 2018 registrados nas primeiras semanas de Setembro uma tentativa e três  homicídios, roubos de veículos, assaltos a mão armada veículos roubados sendo recuperados pela policia esta é uma breve panorâmica da situação da segurança em nosso município.

Só pra relembrar no dia primeiro de setembro no Bairro do Jambeiro ocorreu um homicídio por arma de fogo tendo como vitima o ex- presidiário Arnaldo Lima dos Santos, 44 anos. Á vitima que havia cumprido pena de um ano e meio no conjunto penal e havia acabado de chegar de viagem ele residia no bairro da Bolívia, o segundo episodio ocorreu no domingo dia 09/09 na comunidade do bate quente quando os elementos identificados por Michel foi alvejado por dois disparos de arma de fogo que atingiram a cabeça e a perna sendo socorrido pela equipe do SAMU 192 ate o hospital onde recebeu os primeiros atendimento em seguida foi transferido para o hospital de Itabuna  .

No mesmo dia e local outro elemento identificado por Rafael Bispo (filho de Jorge bocão) foi alvejado por vários disparos de arma de fogo morrendo no local a policia ainda não informou a motivação ou autoria dos disparos e segue investigando o caso, nesta segunda feira 10/09 a violência voltou a assustar moradores do bairro do jambeiro quando um elemento conhecido por Gazo ,Galeguinho ou chuck foi surpreendido por elementos ainda não identificados de posse de arma de fogo efetuaram vários disparos contra a vitima que morreu no local .A policia ainda não informou se há ligações entre os casos ocorridos no Bate quente e jambeiro ocasionando em três assassinatos e uma tentativa .

www.Reporterurgente.com.br


Pres. Tanc. Neves-Ba: Elemento conduzido por crime de ameaça

   Por volta das 11:00h, deste sábado, 08/09, a Guarnição do 2º Pelotão – Presente Tancredo Neves, foi solicitada pelo Sr Luís Henrique dos Santos Pinheiro, 28  anos, residente na rua do Ginásio, informando que estava na porta de sua residência e que havia sido ameaçado de morte por um indivíduo conhecido como ”Novato”.

A Guarnição em uma ação continua empreendeu diligência e ao passar pelo bairro Nova Aurora, localizou o elemento suspeito, Waldimario Mendes dos Santos, 39 anos, residente no mesmo bairro, sendo encontrado em posse do mesmo uma arma branca tipo facão, que teria sido usado para fazer a ameaça ao Sr. Luís.

Diante dos fatos o acusado juntamente com a vítima foram conduzidos e apresentados na Delegacia de Polícia Territorial de Presidente Tancredo Neves, para adoção das medidas necessárias e cabíveis por parte da Autoridade competente.

Fonte: ASCOM 33ª CIPM


Sesab justifica a necessidade de novo contrato com a Santa Casa de Valença

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) justificou a redução do contrato junto a Santa Casa de Valença em decorrência da dificuldade em atingir as metas de atendimento. De acordo com a pasta, a redução foi de 3,49% do contrato e o novo convênio foi firmado sob o total de R$ 21,366 milhões por ano e contempla serviços para o Centro de Parto Normal (CPN), Unidade de Cuidado Intermediário (UCI) Neonatal, leitos do tipo Canguru, atendimentos ambulatoriais de média e alta complexidade, internamentos, cirurgias eletivas e incentivos à qualificação da gestão hospitalar. Ainda de acordo com a Sesab, um dos motivos para a readequação contratual foi a detecção, a partir de análises de técnicos da Sesab, que o atendimento de 43,33% dos pacientes da região de Valença e 32,58% do próprio município correspondia a causas sensíveis da Atenção Básica, assim como a oferta de exames de imagem que passaram a ser ofertados pela Policlínica Regional e pelo Hospital Costa do Cacau, como a tomografia. A secretaria alegou ainda que a unidade de saúde estava sobrecarregada com casos de baixa complexidade, quando deveria atender casos de maior gravidade, e afirmou que este fato demonstrava a necessidade de ampliação da quantidade de equipes de saúde da família pela prefeitura do município e ainda a conclusão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ainda de acordom com a Sesab, de um total de R$ 3,362 milhões autorizados pelo Estado para que a Santa Casa de Valença realizasse cirurgias eletivas, a unidade executou um total de R$ 1,365 milhões, restando ainda cerca de R$ 2 milhões de saldo a ser executado. A nota da pasta diz ainda que mesmo com a readequação contratual, que passou de R$ 1,844 milhão para R$ 1,780 milhão por mês, a Sesab continua aportando a mais do que a Programação Pactuada e Integrada (PPI) estabelece.

POLÍTICA: Encontro de lideranças traz à Valença neste sábado o pré-candidato ao governo da Bahia José Ronaldo

O pré-candidato ao governo do Estado da Bahia José Ronaldo (DEM) estará em Valença, Baixo Sul do Estado, no próximo sábado (16) às 09 horas, no Ginásio de Esportes do Colégio Advento na Praça da Bandeira no bairro do Tento para participar de um Encontro Regional de Lideranças com as presenças do prefeito de Salvador e presidente Nacional do Democratas, ACM Neto; os deputados federais José Carlos Aleluia (DEM), Jutahy Magalhães Junior (PSDB) e Irmão Lázaro; e o deputado Estadual Hildécio Meireles (PSC), também foram convidados outros deputados e lideranças comunitárias.
Os encontros regionais fazem parte da pré-campanha de José
Ronaldo e já aconteceram em Feira de Santana e outras regiões do Estado. De acordo com as lideranças, o momento político que antecede a campanha eleitoral é importante para que a sociedade conheça o perfil do pré-candidato.
A agenda de José Ronaldo tem seguido uma rotina extensa. No mês de junho ele já visitou as cidades de Barra e Luís Eduardo Magalhães (07), Serrolândia (09), Campo Formoso (10), Xique-Xique (11). Nesta terça ele estará em Serrinha e na quarta em Jequié.
José Ronaldo foi vereador, prefeito de Feira de Santana por quatro vezes, deputado federal e é pré-candidato ao governo da Bahia pelo DEM em 2018. por Magno Jouber

Valencianos será tradutor oficial da seleção brasileira na Copa da Rússia 2018

Filho dos valencianos Antônio Souza Cruz e Valdira Santana, Geisiel Cruz foi contratado para ser o tradutor oficial que irá auxiliar a seleção brasileira de futebol na Copa da Rússia 2018.
Geisiel mora em Moscou há cinco anos, cidade em que cursa Medicina e atua como missionário da Igreja Evangélica. Ele conta que viu o anúncio da procura por um tradutor, na rede social russa, e logo se candidatou ao cargo. Para sua surpresa, a equipe da seleção entrou em contato. “Bem vindo a seleção brasileira de futebol”, diz a “convocação” de Geisiel.
“Vou estar representando um brasileiro que está ajudando a minha seleção, isso é incrível”, declarou em entrevista para a Fox Sports, onde detalha com surpresa, como tudo aconteceu.