Médico é suspeito de degolar feto durante atendimento

Será ouvido na próxima semana um médico boliviano que é suspeito de degolar o feto de uma grávida de cinco meses no município de Iramaia, a 415 km de Salvador. De acordo com informações de Otenilson Fonseca, escrivão da Polícia Civil, uma jovem de 17 anos que estava grávida começou a sentir dores nas costas e ter sangramento quando foi levada para o Hospital Municipal de Iramaia no dia 19 de novembro. Quando chegou na unidade, a paciente relatou o que estava sentindo e, segundo ela, o médico lhe deu um remédio para aumentar as contrações com o objetivo de realizar um parto de emergência, relatou o agente policial.

Ainda segundo a polícia, a vítima contou que durante a tentativa de parto, o médico acabou degolando o feto e retirando o seu corpo. Diante do problema, o médico resolveu encaminhar a paciente para o Hospital Prado Valadares na cidade de Jequié para fazer uma curetagem. Foi nessa unidade que outro médico constatou que havia apenas a cabeça do feto, realizando a curetagem. Segundo a polícia, a jovem está bastante abalada com a situação e o Conselho Tutelar do município se responsabilizou por providenciar um atendimento psicológico para ela. O material colhido durante a curetagem e o corpo que estava no Hospital de Ibotirama foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica, em Jequié. O laudo que deve identificar a causa do aborto deverá ser emitido em 30 dias.