Após 5 anos, Alovontê anuncia fim e Manno debocha: ‘Metam no c* o comunicado de vocês’

 Após 5 anos, Alovontê anuncia fim e Manno debocha: ‘Metam no c* o comunicado de vocês’

Após cinco anos, o grupo Alavontê – atualmente formado por Ricardo Chaves, Magary Lord, Jonga Cunha, Ramon Cruz e Andrezão Simões – anunciou o fim das atividades a partir do dia 30 de maio. Em comunicado oficial nas redes sociais, o conjunto escreveu: “Em 2013 começamos uma história junto às pessoas, que queriam mais da vida. Cinco anos depois, o sentimento é de agradecer. Por tudo que aconteceu para todos nós, por nossas escolhas e pelos novos caminhos que seguiremos. A partir deste momento, começaremos um novo projeto musical”. Quem reagiu ao pronunciamento de forma debochada e sincera foi o cantor e compositor Manno Góes, membro fundador do grupo, que apontou ter sido expulso por questões políticas. No texto, o artista chamou os colegas de “bando de c*zões do caralho” e disse que ele foi quem fez “a por** toda”. “Eu que disse pra gente tocar sentado. Eu que criei as festas, ideias e projetos. Ah! Vão se foder, porra. Essa porra nasceu na casa de Duda Mendonça, comigo e Durval. Ingratos cuzões. Não sejam escrotos com seus amigos. Dêem valor à gratidão. Metam no cu o comunicado de vocês. Bunda moles do caralho. Só quero seguir meu baba e sigam o de vocês”, desabafou. (por Júnior Moreira – BN)

Confira:

projetoalavonte

Moro é apresentado como ‘heroi nacional’ e ‘celebridade’ durante evento em Nova York

Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil
O juiz Sérgio Moro recebeu tratamento de “heroi nacional” e de “celebridade” durante um jantar realizado esta semana em Nova York, parte da sua agenda nos Estados Unidos. Segundo informações da Folha de S. Paulo, o evento aconteceu em um restaurante de Manhattan e uma colunista do Wall Street Journal chegou a sabatinar o juiz. Durante o jantar foi exibido um vídeo no qual aparecem imagens das manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, além de uma montagem em que Moro aparece com o corpo do Super-Homem. Em pronunciamento à plateia, ele comentou que o apoio da opinião pública foi fundamental para os seus julgamentos na Operação Lava Jato. “Isso nos deu a força necessária para seguir adiante. Sempre há um risco que políticos e empresários importantes vão tentar obstruir a justiça e nossas ferramentas são a transparência e o apoio da opinião pública”, comentou. (BB)

Pastora Ludmila Ferber anuncia que está com câncer e diminuirá agenda

Pastora Ludmila Ferber anuncia que está com câncer e diminuirá agenda

A pastora e cantora Ludmila Ferber escreveu em seu Instagram nesta quarta-feira (16) que reduzirá a quantidade de ministrações para passar pelo tratamento de quimioterapia, pois foi diagnosticada com câncer. Sem dar detalhes da enfermidade, a pastor declarou que desde o diagnóstico tem recebido muito apoio e amor e crê no milagre. “Essa é a hora de profetizar profundamente as canções que tem abençoado a tantos por todos esses anos”, escreveu. Ludmila Ferber assina a composição de louvores que marcaram gerações, entre eles “Os Sonhos de Deus”, “Nunca Pare de Lutar”, “Ouço Deus Me Chamar“, “Recebe a Cura”, “Aguenta Firme”, entre outras que fizeram muito sucesso. Na mensagem, a pastora ainda pede oração aos seus seguidores. “Por favor intercedam por mim, e, acima de tudo, alegrem-se, porque a glória da segunda casa será maior do que a primeira”.


Justiça manda prender ex-ministro José Dirceu

Foto : Reprodução
A Justiça Federal expediu, hoje (17), um mandado de prisão contra o ex-ministro José Dirceu. Ele vai começar a cumprir a pena de 30 anos e 9 meses. A ordem foi assinada pela juíza substituta da 13ª Vara Federal, Gabriela Hardt. O petista deve se apresentar à Polícia Federal até às 5h da tarde de amanhã. O ex-ministro ainda pode recorrer a instâncias superiores. Hoje mais cedo, o último recurso em segunda instância do processo de Dirceu foi negado por unanimidade pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre. O ex-ministro foi condenado na Operação Lava Jato por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro em um processo que investiga irregularidades na diretoria de Serviços da Petrobras. (M1)




Congresso aprova crédito suplementar de R$ 4,4 bilhões para estados e municípios

O Congresso Nacional aprovou em sessão conjunta realizada nesta quarta-feira (25) um projeto de lei que abre um crédito suplementar de R$ 4,4 bilhões no Orçamento da União para serem destinados ao Distrito Federal, estados e municípios. Segundo informações do G1, 98% do montante tem origem em excesso de arrecadação com Transferência do Imposto Territorial Rural e compensações financeiras pelo uso de recursos hídricos e pela produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos. O restante vem da anulação de dotações orçamentárias. A equipe econômica do governo apontou que a aprovação do projeto permite que os recursos sejam disponibilizados Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Maia ameaça cortar salário de deputados parados desde a prisão de Lula

Sem conseguir votar matérias importantes para o governo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ameaçou descontar o salário dos deputados da oposição que estão em obstrução e tentam impedir o andamento dos trabalhos na Casa desde a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 7. Maia abriu a sessão da Câmara na noite desta quarta-feira, 25, anunciando que todas as votações terão efeito administrativo e que poderá rever sua decisão sobre a validade da presença no plenário dos deputados de partidos que estão em obstrução. “Eu sou muito da conciliação e do diálogo, mas se a oposição tem o direito de obstruir, vou reavaliar a questão de ordem sobre a presença no plenário”, disse Maia. O presidente da Câmara também afirmou que a decisão da oposição está impedindo a Casa de “cumprir o seu papel constitucional de legislar”. “A minha flexibilidade tem limite, e o limite é o respeito a essa instituição”, disse. A posição de Maia causou reação no plenário. O deputado Silvio Costa (Avante-PE) afirmou que a oposição vai ficar em obstrução até Lula ser solto.
A deputada petista Érica Kokay (DF) também criticou a postura do presidente da Câmara. “Nós não cedemos à chantagem, quem faz chantagem dá uma demonstração de profunda fraqueza, porque não consegue conduzir um governo que está aos frangalhos.”
O argumento dos deputados em obstrução, liderados pelo PT, é que o País passa por uma crise política e institucional desde a prisão do ex-presidente, e a pauta do Congresso não pode seguir normalmente, como se nada estivesse acontecendo.
A obstrução é um recurso previsto no regimento da Câmara utilizado por parlamentares em determinadas ocasiões para impedir o prosseguimento dos trabalhos. O líder anuncia que o partido vai adotar a medida, o que faz com que a presença dos deputados da bancada deixe de ser computada, o que dificulta o alcance do quórum para as votações.
Apesar das dificuldades, o objetivo de Maia é votar ainda nesta quarta-feira algumas medidas provisórias enviadas pelo governo e o projeto que altera o cadastro positivo, considerado uma das principais bandeiras do Banco Central na área de crédito. (Noticias ao Minuto)

Prisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro, diz Datafolha

No levantamento anterior do Datafolha foi concluído, Lula
tinha até 37% das preferências.
A prisão diminuiu o apoio do eleitorado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aumentou a desconfiança sobre a viabilidade de sua candidatura presidencial e manteve indefinida a disputa pelo seu espólio eleitoral, de acordo com o Datafolha. Pesquisa nacional realizada pelo instituto na semana passada aponta o líder petista com 31% das intenções de voto no cenário mais favorável entre nove pesquisados. No fim de janeiro, quando o levantamento anterior do Datafolha foi concluído, Lula tinha até 37% das preferências. A nova pesquisa foi feita entre quarta (11) e sexta-feira (13). Foram realizadas 4.194 entrevistas em 227 municípios. Como os cenários pesquisados são diferentes dos analisados em janeiro, a comparação direta entre os dois levantamentos não é possível. O PT diz manter a intenção de registrar a candidatura de Lula, preso no sábado (7) para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Apesar do veto imposto pela Lei da Ficha Limpa à candidatura, a legislação permite que ele peça registro mesmo preso. Cabe à Justiça Eleitoral analisar o pedido. Nos cenários com Lula fora do páreo, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) aparecem empatados na liderança. Ele tem 17% das intenções de voto, e ela oscila entre 15% e 16%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.*Com informações da FOLHA