Com anuncio de Bandeira Amarela, energia vai ficar mais barata a partir de janeiro

Foto: Reprodução
A bandeira tarifária nas contas de luz vai mudar entre janeiro e abril do próximo ano, com o fim do período das chuvas: de vermelha patamar 1, a mais cara, no valor de R$ 3 a cada 100 quilowatts/hora (KWh), passará a ser cobrada a amarela, de R$ 2 a cada 100 KWh. Segundo informações do jornal O Globo, a informação foi confirmada nesta semana pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata. O gestor explicou que a mudança será possível com a melhoria no nível dos reservatórios das principais usinas, reduzindo a necessidade de usar as termelétricas – e consequentemente, reduzindo o custo. A estimativa do ONS é de que, caso o verão de 2018 repita o desse ano, com poucas chuvas, os reservatórios devem ficar alcançar 40% em abril, na Região Sudeste. Caso as precipitações aumentem e cheguem a 80% da média, as barragens devem estar com 51% ao fim de abril.

Isis Valverde canta com Roberto Carlos emociona o publico e parceria ‘quebra’ web

Dueto com Isis Valverde emociona Roberto Carlos e parceria 'quebra' web

No especial de fim de ano, exibido nesta sexta-feira (22) pela Globo, um encontro entre Roberto Carlos e Isis Valverde movimentou as redes sociais. Uma das convidadas do “Rei”, a atriz cantou um trecho da clássica ‘Emoções’, encarnando a personagem Ritinha, na novela A Força do Querer. Antes, Roberto cantou ‘Sereia’ – música feita especialmente para a novela de Gloria Perez. Segundo o Gshow, na apresentação, o cantor acabou se emocionando logo nos primeiros versos da canção. O dueto inusitado “quebrou” a web, sendo um dos assuntos mais comentados no mundo. Uma internauta comentou: “A SEREIA TÁ LINDA”. Outra escreveu: “Que coisa mais linda, a ritinha  conversando com o Roberto Carlos. Isis Valverde brilhou muito neste papel.”. Segundo o cantor, no começo do ano, Gloria Perez o procurou e pediu uma música para ser tema de Isis na trama. Roberto contou que iria tentar.


Deputado Sandro Régis e Prefeito Ricardo Moura garantem curso de medicina em Valença autorizado pelo Mec.

 

 

Com participação decisiva do prefeito de Valença Ricardo Moura (PMDB), deputado Estadual Sandro Régis (DEM), na última sexta-feira (08) o Ministério da Educação, por intermédio  do Ministro Mendonça Filho publicou no Diário Oficial da União nº 235, o Edital nº 02, o chamamento público de municípios para implantação de Curso de Graduação em Medicina por instituições de Educação Superior Privada. De acordo com o edital os municípios baianos: Valença, Irecê, Porto Seguro e Brumado, estão selecionados e habilitados para implantar o Curso.

O deputado estadual Sandro Régis juntamente com o prefeito de Valença Ricardo Moura, afirma em entrevista concedida ao grupo Repórter urgente de comunicação, que essa conquista não é apenas de Valença e do Baixo Sul, mas, sim, de toda a Bahia, pois estudantes de todo o estado terão a oportunidade de vir morar e estudar em Valença e em Faculdades renomadas e que estará  formando novos médicos e ampliando também a geração de emprego e renda no município. Ainda segundo o deputado estadual Sandro Régis, trata-se do fortalecimento da indústria do conhecimento do Baixo Sul. Sandro Régis fez questão ainda de destacar a participação decisiva do prefeito de Salvador ACM Neto nesta tão sonhada conquista que não é só de Valença mais também de toda a região Baixo sul.

 

Confira todos os andamentos no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html, pelo código 00012017121º00084.

www.Reporterurgente.com


Prestes a terem formatura cancelada, estudantes da UFRB de Amargosa alegam irresponsabilidade por parte da Reitoria

Prestes a terem formatura cancelada, estudantes da UFRB de Amargosa alegam irresponsabilidade por parte da Reitoria

Em entrevista ao Voz da Bahia, estudantes do curso de Letras da Universidade do Recôncavo da Bahia (URFB) em Amargosa, denunciaram que estão sendo impedidos de realizar suas formaturas que está marcada para este sábado (8) às 19h, tendo em vista que todas as estruturas e organizações já estão pagas e montadas. A aluna Leila Carla esclareceu os motivos que estariam impedindo os estudantes de colar grau, questionando a responsabilidade do Reitor na Universidade. “Cada aluno pagou aproximadamente R$ 3 mil para custear a organização e estrutura de nossa formatura, entretanto nós estamos dependendo de uma autorização do reitor da universidade para saber se vamos ou não colar grau hoje”, disse.Segundo ela, a organização da formatura informou que os estudantes precisam ter aptidão para se formarem, no entanto já realizamos o ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) que é um requisito para que isso aconteça e além disso os mesmos já teriam dado a data para a formatura antecipadamente, tendo em vista que seria após as provas de desempenho.

A discente explicou que a organização da formatura informou que a aptidão do ENADE não foi enviada, mas se o reitor enviar uma autorização, os estudantes poderiam colar grau, caso contrário ocorrerá um processo administrativo. A estudante comentou sobre o risco de prejuízo financeiro, “nossas famílias estão vindo de outros estados, com reserva de hotel paga e até agora nada”, concluiu.


Após extrair dente estudante sofrer infecção generalizada e termina morrendo em PE .

Após complicações depois de extrair os sisos, uma estudante, 23 anos, morreu, nessa quinta-feira (7), em Pernambuco. Bruna Ribeiro cursava Arquitetura na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ela estava internada em um hospital particular, no Recife, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “No mês passado ela fez a extração do siso e entrou em um quadro de infecção generalizada. Estamos muito tristes com a partida dela”, informou, pedindo para não ser identificada, uma amiga da família, em entrevista ao Diario de Pernambuco. Por meio de nota, universidade lamentou a morte da jovem. “A UFPE e, em especial, o Departamento de Arquitetura e Urbanismo e o Centro de Artes e Comunicação (CAC) lamentam o falecimento da aluna Bruna Ribeiro Correa, de 23 anos, ocorrido na manhã de quinta-feira (7). O velório será realizado a partir das 12h e a cremação, às 18h, no Cemitério Morada da Paz. Bruna Ribeiro ingressou em 2013.1 no curso de Arquitetura e estava internada na UTI por complicações depois de uma cirurgia do siso”.

Bahia tem 2,1% da população carcerária brasileira que é a terceira maior do mundo com 726.712 presos

Dados do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgado hoje (8), em Brasília, pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, revelam que o total de pessoas encarceradas no Brasil chegou a 726.712 em junho de 2016. Em dezembro de 2014, era de 622.202. Diante desse quadro, a população carcerária brasileira é a terceira maior do mundo. O Brasil é o terceiro país com maior número de pessoas presas, atrás de Estados Unidos e China. O quarto país é a Rússia. A taxa de presos para cada 100 mil habitantes subiu para 352,6 indivíduos em junho de 2016. Em 2014, era de 306,22 pessoas presas para cada 100 mil habitantes. Diante do quadro, a reportagem do BNews conversou com João Apolinário Silva, que é especialista em segurança pública e coordenador do Observatório de Segurança Pública da Bahia (OSPBa). O especialista realizou um estudo sobre o sistema prisional baiano, em parceria com o Ministério Pública da Bahia, e a Unifacs. Segundo ele, o Brasil não tem superpopulação carcerária. “Isso é mito do superencarceramento no Brasil, pois não temos a capacidade de conter o grande volume de criminosos que se espalham por todo país”, afirma Apolinário.
Ainda segundo o levantamento, o sistema prisional brasileiro tem 368.049 vagas, segundo dados de junho de 2016, número estabilizado nos últimos anos. O diretor geral do Depen, Jefferson de Almeida, disse que existem dois presos para cada vaga no sistema prisional. O gestor também afirmou que houve um pequeno acréscimo nas unidades prisionais, muito embora não seja suficiente para abrigar a massa carcerária que vem aumentando no Brasil.
Também segundo o Infopen, houve um crescimento de mais de 104 mil pessoas. Cerca de 40% são presos provisórios, ou seja, ainda não possuem condenação judicial. Mais da metade dessa população é de jovens de 18 a 29 anos e 64% são negros. De acordo com o relatório, 89% da população prisional estão em unidades superlotadas. São 78% dos estabelecimentos penais com mais presos que o número de vagas.
Comparando-se os dados de dezembro de 2014 com os de junho de 2016, o déficit de vagas passou de 250.318 para 358.663. A taxa de ocupação nacional é de 197,4%. Já a maior taxa de ocupação é registrada no Amazonas: 484%. Para João Apolinário, apesar dos altos números de encarcerados, “a relação entre crime cometido e criminoso preso, ainda é muito pequena. Apenas 17% desses presos estão cumprindo pena por homicídios, ou seja, mata-se muito e prende-se pouco”.
O especialista destaca que a Bahia está bem posicionada no ranking nacional, uma vez que sua população carcerária significa apenas 2,1% do total do país, com 15.202 presos. Porém, o especialista, pondera que “esse baixo número de encarceramento baiano, pode representar o reflexo no alto índice de criminalidade da Bahia”, avalia.
Segundo boletim publicado no site da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap-BA), existem dos 15.202 existe capacidade na rede prisional para 12.093, tendo um excedente de 3.109. Apolinário também avaliou o dado. “Sobre o excedente, ou superlotação, não está em todo sistema. O que há é uma má distribuíção. A superlotação tende a estar ligada a crimes de baixa letalidade. Não temos nenhum inocente lá dentro. O direito de prender está cada vez mais cerceado. prova disso são as audiências de custódia”.
O Governo Federal tem a meta de diminuir a população carcerária em 15%. Com a oferta de alternativas penais e monitoramento eletrônico, segundo Almeida, foi possível evitar que 140 mil pessoas ingressassem no sistema prisional. O diretor do Depen anunciou a previsão da criação de 65 mil novas vagas para o no próximo ano.
Tipificação dos crimes
Os crimes relacionados ao tráfico de drogas são os que mais levam pessoas às prisões, com 28% da população carcerária total. Somados, roubos e furtos chegam a 37%. Homicídios representam 11% dos crimes que causaram a prisão.
O Infopen indica que 4.804 pessoas estão presas por violência doméstica e outras 1.556 por sequestro e cárcere privado. Crimes contra a dignidade sexual levaram 25.821 pessoas às prisões. Desse total, 11.539 respondem por estupro e outras 6.062 por estupro de vulnerável.
Perfil dos presos
Do universo total de presos no Brasil, 55% têm entre 18 e 29 anos. “São jovens que estão encarcerados”, disse o diretor-geral do Depen. Observando-se o critério por estado, as maiores taxas de presos jovens, com menos de 25 anos, são registradas no Acre (45%), Amazonas (40%) e Tocantins (39%).
Levando em conta a cor da pele, o levantamento mostra que 64% da população prisional são compostos por pessoas negras. O maior percentual de negros entre a população presa é verificado no Acre (95%), Amapá (91%) e Bahia (89%).
Quanto à escolaridade, 75% da população prisional brasileira não chegaram ao ensino médio. Menos de 1% dos presos tem graduação.
No total, há 45.989 mulheres presas no Brasil, cerca de 5%, de acordo com o Infopen. Dessas prisões, 62% estão relacionadas ao tráfico de drogas. Quando levados em consideração somente os homens presos, o percentual é de 26%.
Para João Apolinário, o problema da criminalidade está na “cultura do crime”. Ele destaca a atual situação da impunidade nas altas camadas sociais. “A tendência da intelectualidade no Brasil é ter compaixão pelo criminoso e escárnio pela vítima. À medida que classe alta é presa por crime de corrupção, essa tende a desqualificar a prisão, como uma forma de promover sua própria Justiça por crimes cometidos”, comenta.
Investimentos
De acordo com Almeida, os resultados do Infopen ajudam a direcionar as políticas públicas para o sistema prisional e na correta aplicação dos recursos financeiros, tanto da União quanto dos estados. O levantamento, em breve, será substituído pelo Sistema de Informações do Departamento Penitenciário Nacional (SisDepen), que vai coletar informações padronizadas e mais eficazes sobre a situação dos presídios.
Segundo o diretor-geral, o Depen está investindo em políticas públicas que qualifiquem a porta de entrada, de saída e as vagas do sistema, de forma a propiciar um “ambiente prisional mais humano”.
Almeida disse que o Depen aplicará mais recursos em políticas de monitoramento eletrônico (tornozeleiras) e de alternativas penais, para penas diferentes da privação de liberdade, além de intensificar a implementação das audiências de custódia junto ao Poder Judiciário. Além disso, as políticas com os egressos do sistema prisional serão expandidas para que eles voltem a trabalhar.
O governo federal promete continuar investindo na reforma, ampliação e construção de unidades prisionais para que mais vagas sejam ofertadas. A pretensão é a de que sejam investidos recursos para módulos de saúde, educação e outros tipos de ambientes. Em dezembro de 2016, o Ministério da Justiça liberou R$ 1,2 bilhão aos estados, do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), para construção de presídios e modernizar o sistema penal.
Apesar dos investimentos anunciados e contabilizados, João Apolinário defende que apenas investimentos não são o suficiente. “Aplicar dinheiro não vai recuperar. A vontade do estado é que o criminoso seja reintegrado a sociedade, mas não é esse o desejo do criminoso. E aí resta uma pergunta: Caso ele seja reintegrado, a qual sociedade ele participará”, indaga o especialista.
Apolinário encerra sua avaliação da situação prisional na Bahia com uma forte denúncia. “Na Bahia, não é diferente do restante do Brasil, pois os prisioneiros são quem administram os processos interiores dos presídios. Eles ditam o funcionamento dos presídios e o estado é um mero espectador”. (BocaoNews)

Dois moradores de Valença presos com quase 80 kg de maconha em Pernambuco .

Ação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Militar de Pernambuco (2ª CIPM-Cabrobó/PE), prendeu em flagrante, na noite de ontem, dia (30), por volta das 20:00, no Sertão pernambucano, RIVALDO LOPES COSTA, de 53 anos, mecânico, natural de Parnamirim-PE e residente em Valença-BA-(possui antecedentes criminais, já foi preso por tráfico de drogas) e JOSÉ MARTINIANO DOS SANTOS FILHO, de 47 anos, aposentado, natural de Mutuípe-BA e residente em Valença-BA-(não possui antecedentes criminais).

As prisões aconteceram numa ação conjunta entre a Polícia Federal em Salgueiro e Policiais Militares lotados na 2ª CIPM-Cabrobó, através de bloqueios e barreira policial numa atividade de rotina na BR 428, próximo ao Parque de Vaquejada, em direção ao trevo do Ibó onde costumeiramente serve de passagem para o transporte de maconha tanto em veículos automotores como também através de ônibus interestaduais. As equipes de policiais após pararem e fiscalizar vários veículos se depararam com um veículo Fiat Strada de cor branca de placas OZQ-5071, onde após ser feita uma busca minuciosa no interior do veículo foi encontrado na caçamba cerca de 70 (setenta) pacotes de maconha, os quais estavam encobertos por vegetação seca para ocultação da droga vindo a totalizar um peso bruto de 78,6Kg (setenta e oito quilos e seiscentos gramas).

Além da maconha e do veículo também foram aprendidos 02(dois) telefones celulares com os suspeitos. Em seu interrogatório JOSÉ informou que tinha um comércio na Bahia e foi obrigado a fechá-lo em virtude de ter contraído dívidas na praça em razão de um assalto sofrido em sua loja. Disse também que foi RIVALDO que fez a proposta e lhe ofereceu a quantia de R$ 5 mil reais para fazer o transporte da maconha de Cabrobó/PE para Valença/BA e como não tinha carro locou o veículo Fiat Strada por R$ 200 reais. RIVALDO usou do seu direito constitucional de só se manifestar diante do Juiz.

Terminado os trabalhos de barreira policial e tendo sido a droga encontrada os dois suspeitos receberam voz de prisão em flagrante foram informados dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida foram levados para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro/PE, onde acabaram sendo autuados pela prática do crime contido no artigo 33 da Lei nº 11.343/2006 (tráfico de entorpecentes) e caso seja condenados poderão pegar penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão.  Após a autuação, os presos realizaram Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal para depois serem encaminhados para a audiência de custódia e caso seja confirmada suas prisões preventivas serão conduzidos para a Cadeia Pública de Salgueiro/PE, onde ficarão à disposição da Justiça Estadual.


‘Sou boa moça, mas tenho lado diabinha também’, afirma Paula Fernandes

'Sou boa moça, mas tenho lado diabinha também', afirma Paula Fernandes

Paula Fernandes afirmou que não se considera uma mulher “santa” em entrevista ao programa “TV Fama”, da RedeTV!, nesta terça-feira (28). “Eu sou uma boa moça, também não sou santa. Não sou santa [no sentido] de não ser conservadora. Sou filha de família tradicional, mas tenho o meu lado ‘diabinha’ também”, disse. Recentemente, Paula Fernandes terminou seu namoro com o tenor lírico Thiago Arancam, após quatro meses juntos. “Para estar ao lado de uma mulher como eu, guerreira e empoderada, tem que estar muito certo de que levantar o meu astral não quer dizer diminuir ninguém. O homem faz a mulher e a mulher faz o homem. Costumo dizer que ‘Não quero montar na garupa de ninguém. Quero comprar uma charrete.’ É uma forma bem legal de dizer que quero crescer junto com alguém”, afirmou. (Notícias ao Minuto)


Aplicativo para substituir titulo de eleitor é lançado pelo TSE .

O brasileiro poderá a partir de agora dispensar o uso do título de eleitor em papel. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou hoje (1°) um aplicativo de celular que substitui a necessidade de portar o documento na hora de votar.
O e-título trará todas as informações que constam no papel e, para os eleitores que já fizeram o cadastramento biométrico – que inclui também foto –, bastará o celular para votar.
Para quem ainda não realizou a biometria, será necessário apresentar, além do aplicativo no celular, um documento com foto. Cerca de 47% dos 146,7 milhões de eleitores fizeram o cadastramento biométrico até o momento.
Para o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a iniciativa representará economia de recursos públicos, uma vez que não será mais necessário, por exemplo, reimprimir todos os títulos de eleitores que mudaram de zona eleitoral para as próximas eleições.
“Tínhamos para isso [reimpressão de títulos] separados de R$ 200 milhões a R$ 230 milhões”, disse o ministro, dinheiro que, em boa parte, deve ser economizado, segundo ele.
De acordo com o TSE, o aplicativo que dispensa o uso do título foi desenvolvido sem a necessidade de compra de qualquer equipamento ou contratação de serviço externo. A Corte Eleitoral, no entanto, não especificou quanto do orçamento interno do tribunal foi alocado para o projeto.
O aplicativo foi uma iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre com o objetivo de evitar que moradores de localidades muito distantes tivessem de ir até o cartório eleitoral apenas para imprimir o título. Agora, bastará baixar o aplicativo, sendo obrigatório comparecer à sessão somente nos casos de primeiro registro.
O e-título está disponível para aparelhos que funcionam com o sistema operacional Android, na Play Store. A versão para iPhone, que utiliza o sistema iOS, poderá ser baixada em no máximo 10 dias, de acordo com o TSE. Ainda não há previsão de lançamento para outro sistemas. Com informações do Correio 24hs.

Mansão de Clodovil não recebe oferta e será vendida por valor menor

Mansão de Clodovil não recebe oferta e será vendida por valor menor

A mansão que pertenceu ao estilista Clodovil Hernandes em Ubatuba, no litoral de São Paulo, não recebeu propostas de compra. O imóvel deve ir a leilão novamente em 2018, mas, desta vez, com o valor mais baixo. Encerrado na tarde desta quinta-feira (30), o leilão online ficou aberto por 20 dias. Eram aceitos lances a partir de R$ 900 mil. O imóvel fica em uma área de preservação ambiental, em um terreno de três mil metros quadrados, e tem cerca de 20 cômodos. O local já chegou a ser avaliado em R$ 1,6 milhão, mas agora apresenta sinais de abandono.A representante legal de Clodovil, Maria Hebe Pereira de Queiroz, acredita que a mansão não recebeu ofertas porque o lance inicial não era atrativo. Agora, ela pretende reduzir o valor em 40%, para cerca de R$ 640 mil. “Vou pedir para a Justiça e se o juiz autorizar vamos refazer. Só deve acontecer em fevereiro por causa do recesso do fórum. Acredito que com um valor mais atrativo mais pessoas podem se interessar pela área e vamos vender com mais facilidade”, contou ao “G1”. A venda da mansão faz parte do processo de inventário do estilista, que morreu há oito anos e deixou dívidas. O dinheiro arrecadado com o imóvel será depositado em juízo.