Confira as vagas de emprego do Sine Bahia de Santo Antônio de Jesus

  • cacrteira
  • Auxiliar de linha de produção (pessoas com deficiência)
  • Ambos os sexos
  • 13 vagas
  • Auxiliar de deposito (pessoas com deficiência)
  • Ambos os sexos
  • 23 vaga
  • Carregador de caminhão (pessoas com deficiência)
  • Ambos os sexos
  • 01 vaga
  • Conferente de mercadoria (pessoas com deficiência)
  • Ambos os sexos
  • 01 vaga
  • Assistente de vendas (pessoas com deficiência)
  • Desejável ensino médio completo / Ambos os sexos
  • 01 vaga
  • Empacotador (pessoas com deficiência)
  • Desejável ensino médio completo / Ambos os sexos
  • 24 vagas
  • Carregador de caminhão
  • Sexo masculino/ ensino médio completo
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Vendedor interno
  • Ensino médio completo / Sexo masculino / CNH AB
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Recepcionista de hotel
  • Ensino médio completo / Sexo masculino
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Vendedor externo
  • Ensino médio completo / Ambos os sexos / habilidade com informática
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Vendedor externo
  • Ensino médio completo / Ambos os sexos / habilidade com informática
  • Que possua moto/ CNH AB
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Auxiliar de linha de Produção
  • Sexo masculino/ ensino fundamental completo
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 05 vagas
  • Eletricista Predial
  • Sexo masculino/ ensino médio completo
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Auxiliar de Eletricista Predial
  • Sexo masculino/ ensino médio completo ( preferencialmente)
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Eletricista Industrial
  • Sexo masculino/ ensino médio completo
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Auxiliar de Eletricista Industrial
  • Sexo masculino/ ensino médio completo ( preferencialmente)
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Empregada doméstica Diarista
  • Ensino médio completo / Sexo feminino
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Técnico de Refrigeração
  • Sexo masculino/ ensino médio completo
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Garçom
  • Ensino fundamental completo / Ambos os sexos
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Eletricista de auto
  • Ensino fundamental completo / Sexo masculino / desejável curso na area
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Auxiliar de mecânico de auto
  • Ensino fundamental completo / Sexo masculino / desejável curso na area
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Vendedo interno
  • Ensino médio completo / Sexo feminino
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 01 vaga
  • Instalador de filme para automóveis
  • Ensino fundamental completo / Sexo masculino
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Instalador de alarme e trava elétrica
  • Ensino fundamental completo / Sexo masculino
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas
  • Pedreiro
  • Escolaridade não exigida
  • Experiência mínima de 06 meses em carteira ou carta de referência
  • 02 vagas

Cadáver de professora é encontrado fora da sepultura com sinais de violência sexual

cadaver 1
Uma situação bizarra chamou a atenção de moradores da cidade de Paranavaí, na região noroeste do Paraná. Funcionários do cemitério municipal tomaram um susto quando encontraram o corpo de um professora que havia sido sepultado na segunda-feira (04), fora túmulo e e ao lado do caixão, com sinais de que teria ocorrido abuso sexual .
De acordo com informações da polícia, o corpo da mulher estava nu e com sinais aparentes de violência sexual. Os investigadores acreditam que os suspeitos buscavam por joias ou outros objetos pessoais que poderiam estar dentro do caixão.
O corpo da professora foi encaminhado para o Instituto Médico Legal ( IML), onde passará por exames para saber se houve pratica de necrofilia, ou seja quando o indivíduo tem uma atração mórbida por cadáver. A área em torno do túmulo foi isolada para coleta de impressões digitais. (Varela Notícias).


Homem invade velório e atira em cadáver .

cadaver

Um homem armado invadiu um velório e atirou contra o caixão onde um jovem estava sendo velado na madrugada desta terça-feira (5), no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, o jovem havia sido baleado no domingo (3), em Mangabeira, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital, na segunda-feira (4).

A invasão do velório aconteceu por volta das 4h. Segundo a PM, o pai, a mãe e a irmã do jovem velavam o corpo em um saguão de uma central de velórios quando um homem chegou ao local, pediu para que a família se afastasse e atirou duas vezes contra o caixão.Ainda de acordo com a PM, os policiais realizaram buscas pela região, mas o atirador não foi encontrado até as 7h15. A família não soube explicar aos policiais quem seria a pessoa que atirou, mas a polícia acredita que existia alguma rixa entre o jovem e o atirador.

Segundo o delegado Reinaldo Nóbrega, titular da delegacia de homicídios de João Pessoa, o jovem velado era investigado pela polícia pelo crime de homicídio, mas foi baleado e morreu no hospital antes da polícia concluir a investigação. O homicídio da vítima está sendo investigado pela Polícia Civil.

Fonte: G1


MEC diz não ter dinheiro para contratos do Fies em 2015 .

fieis

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, afirmou na tarde desta segunda-feira (4) que o MEC já esgotou a verba de 2015 para novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Ele disse que a abertura de uma segunda edição do programa, no segundo semestre deste ano, não está garantida, e explicou que, no caso dos estudantes que não puderam se inscrever no primeiro semestre, seria “inútil” reabrir as inscrições, que foram encerradas na última quinta (30). No mesmo dia, a Justiça Federal de Mato Grosso determinou que esse prazo fosse prorrogado por tempo indeterminado, para garantir que estudantes que tiveram problemas técnicos com o site pudessem se inscrever. “Entendemos que, não havendo mais recursos, a reabertura do sistema seria meio inútil. De qualquer forma, nós ainda não fomos notificados, mas vamos recorrer”, afirmou ele em entrevista coletiva em Brasília. Apesar da decisão judicial, desde que o sistema foi fechado para novos contratos, após a quinta-feira, ele não voltou a ser reaberto. No site aparece o frase “o prazo para inscrição no Fies encerrou dia 30.4.2015”. Para quem já tem contrato, a renovação pode ser feita até 29 de maio. Sobre a possibilidade de abrir o Fies para novos contratos no segundo semestre, Janine disse que ainda não sabe o que vai ocorrer. “Depende da disponibilidade orçamentária”, disse. “Estamos trabalhando nisso, mas não podemos prometer algo que não temos certeza.” Segundo o secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, a verba do Fies para novos contratos neste ano é de R$ 2,5 bilhões. Ele afirmou que, “mesmo em ano de ajuste fiscal, há compromisso do governo com a educação”. Metade da demanda atendida – No primeiro semestre de 2015, o Fies teve um total de 252.442 novos contratos com o processo concluído pelo site oficial. “Esse número pode mudar porque haverá casos, talvez, de alunos que não cumprem requisitos, quando forem ao banco. Pode haver queda, mas acreditamos que pode ser muito pequena”, explicou o ministro. No total, o sistema recebeu cerca de 500 mil pedidos de novos contratos, uma demanda maior que no ano passado, segundo Luiz Cláudio, quando foram cerca de 480 mil candidatos. “Na próxima edição, queremos que todos saibam quantas vagas serão. Ele vai saber que o curso X na instituição X tem tantas vagas. Ele vai concorrer de forma transparente pela sua nota do Enem”, explicou Costa.

‘Erro M321’ – A principal reclamação dos estudantes que tentaram um novo contrato foi o “erro M321” no sistema. “Tivemos um personagem chamado erro M321. Houve uma comunidade no Facebook reclamando desse erro. Foi falha nossa colocar esse número. O M321 na maior parte dos casos era: acabou o número de vagas neste curso. Nós mandamos substituir por ‘não há mais vagas para este curso’. Houve uma parte de queixas que foi fruto de a nossa comunicação não ser clara ou de pessoas quererem um curso que estava esgotado”, reconheceu Janine. Costa disse, porém, que as instituições de ensino que informaram aos estudantes ainda ter vagas disponíveis no Fies, mesmo após o estudante encontrar esse erro, passaram uma informação incorreta. As instituições, de acordo com o secretário, divulgam as vagas que estão autorizadas a oferecer pelo governo federal, mas até este semestre o MEC não abre um número determinado anteriormente de vagas por instituição. “A instituição diz que tem vaga, e claro que tem, ela tem um número X de vagas liberadas pra ela pelo nosso sistema de supervisão”, explicou. “No Fies nunca houve vaga disponibilizada para a instituição. Está claro no edital do Fies que depende da disponibilidade orçamentária.” Costa lembrou que as instituições podem oferecer outros programas de financiamento, mas que o Fies, como política pública, é determinado pelo governo federal.

Aditamentos – Até o momento, 148.757 aditamentos não foram iniciados pela instituição. “Da nossa parte, deixamos claro que aditaremos todos os financiamentos. Todos casos de renovações nós financiaremos o aluno. O aluno pode completar o processo dele e vamos negociar com instituição”, disse Janine. No fim de 2014, o Fies acumulava cerca de 1,9 milhão de contratos vigentes.

Financiamentos pagos – Janine lembrou, porém, que há contratos de financiamento que já estão na fase de retorno (quando termina o prazo do financiamento e o estudante, já formado, começa a pagar a dívida). “Os financiamentos já estão começando a ser pagos. O sistema se auto alimentará. À medida que os alunos que já se formaram forem pagando, esse recurso estará alimentando o pagamento de novos financiamentos. Provavelmente ainda haverá aporte da União de aporte novo para ampliar”, explicou ele. A sustentabilidade financeira do programa, porém, ainda deve levar “alguns anos”, segundo ele. “O sistema tem a vantagem de que conseguirá se manter [com os recursos que são pagos após a conclusão dos cursos]. Isso não é para amanhã, mas dentro de alguns anos teremos isso”, disse Janine.

Qualidade dos cursos – De acordo com o ministro, o critério de qualidade dos cursos aplicado pelo MEC nesta edição do Fies fez com que o número de contratos do Fies de financiamento de cursos avaliados com a nota 5 nos indicadores do governo federal aumentasse de 8% para 20%. “Os critérios atuais tiveram resultado bom”, considerou ele.

Plataforma integrada – Janine anunciou também que o MEC vai integrar as plataformas dos programas do Ministério da Educação para o acesso ao ensino superior. Atualmente, todos os semestres os estudantes podem participar de três processos seletivos: o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (Prouni), e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). “Hoje em dia são três plataformas. Nós pretendemos integrá-las, o que facilitará a vida do estudante”, afirmou ele em entrevista coletiva sobre o Fies. Janine Ribeiro lembrou que, pelo Sisu, o MEC preencheu 205.514 vagas em universidades públucas. Já pelo Prouni foram 213.113 bolsas de estudo em instituições privadas. No total, os três programas envolvem 671.069 vagas no ensino superior.

Cursos mais procurados – Segundo o MEC, os cinco cursos mais procurados neste semestre no Fies foram engenharia, com 46.981 inscrições, direito, com 42.727 inscrições, enfermaria, com 16.770 inscrições, administração (15.796) e psicologia (12.770). (G1)


Prefeitura de Valença abre concurso .

Estarão abertas no período de 05 a 19 de maio de 2015, no site www.seprod.com.br as inscrições para o Concurso Público de Valença. Os cargos são de Agente de trânsito, Fiscal Ambiental, Fiscal de tributos, Fiscal de Construção Civil e Técnico Ambiental.
A prova objetiva, de acordo com o edital, está prevista para o dia 14 de junho de 2015, com duração de quatro horas. O gabarito preliminar será divulgado até 02 (dois) dias uteis após a aplicação da prova objetiva.

Embarcação naufraga na Baía de Todos os Santos .

ba

Uma embarcação de pequeno porte naufragou nesta sexta-feira (1°) entre o Farol da Barra e a Ilha de Itaparica, na Baía de Todos os Santos. O Grupamento Aéreo da Polícia Militar foi acionado para localizar a embarcação e resgatou duas das seis vítimas do incidente. A Capitania dos Portos retirou as demais pessoas. As vítimas passam bem.


Jovem morre após ser atacado por jumenta em Amargosa

anim
De acordo com informações repassadas a reportagem do Amargosa News, o jovem Alírio Juvêncio da Silva Filho, sofreu um ataque de um jumento na manhã desta sexta-feira (01) na Zona Rural conhecida como Água Sumida .
A vítima sofreu várias mordidas no pescoço e na cabeça e teve seu corpo pisoteado pelo animal. A motivação do ataque é desconhecida. A SAMU chegou a ser acionada, porém Alírio já estava sem vida.
Amargosa News.

Bandeira vermelha será mantida nas contas de energia.

coe

A bandeira tarifária vermelha será mantida nas contas de energia no mês de maio. O anúncio foi feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na noite da quinta-feira. A bandeira vermelha implica um acréscimo de R$ 5,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Essa relação vale para todos os estados, exceto para Amapá,  Amazonas e Roraima. Desde o início de 2015, o custo da luz elétrica está mais caro para o consumidor. A bandeira vermelha representa a existência de condições mais adversas para a geração de energia no país.

Há ainda a bandeira amarela, quando a cobrança adicional é de R$ 2,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, e a bandeira verde, sem custo adicional. O sistema de bandeiras tarifárias, que já  sofreu reajuste, foi implementado com o objetivo de alertar o consumidor a respeito do custo corrente de geração, além de dividir com ele esse custo.

Em janeiro, o valor adicional cobrado na bandeira vermelha era de R$ 3 para cada 100 kWh. Em março, contudo, os valores foram reajustados em 83,3%.