Caetano Veloso processa membros do MBL por acusação de pedofilia

Caetano Veloso processa membros do MBL por acusação de pedofilia

O cantor Caetano Veloso e a esposa dele, a empresária Paula Lavigne, processam integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), incluindo os coordenadores nacionais Kim Kataguiri, Rubinho Nunes e Renan Santos, por danos morais. O grupo fez publicações na internet acusando o cantor de pedofilia. Segundo informações do Jornal do Commercio, Caetano pede indenização de R$ 100 mil cada um dos seis réus, além de retirada de conteúdo considerado ofensivo de páginas na internet. Caso a orientação não seja seguida, o MBL poderá ter como pena multa diária de R$ 5 mil. Para Rubinho Nunes, as publicações não são crime. “Não há dano moral quando você divulga um fato, Só é injúria se ele tivesse feito, mas foi a própria Paula Lavigne que confessou o ator”, disse ele, em vídeo. A ação, protocolada em 9 de outubro no Tribunal de Justiça do Rio, aguara manifestação inicial da defesa dos réus. Neste sábado (21), a hashtag #CaetanoPedofilo se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter pela repercussão do caso. Internautas citaram o fato de o relaciomaneto do casal ter começado quando Paula era menor, e o cantor era adulta.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas